Multicrédito adota método Adizes
Com insight em jogo de pôquer, metodologia auxilia a tornar as reuniões mais produtivas 28/09/2017 01:02
Todos sabem que reuniões podem ser cansativas e desgastantes. Atrasos, interrupções, impaciência e outros fatores podem tornar encontros que servem para debater novas ideias e propor soluções em horas maçantes. Mas como tornar esses momentos entre os colegas mais calmos e proveitosos? Pensando em melhorar a produtividade da equipe, a Multicrédito adotou o modelo Adizes.

Desenvolvida pelo consultor e escritor Ichak Adizes, a metodologia foi inspirada no jogo de pôquer e é estruturada para acelerar mudanças organizacionais - fórmula que vem sendo aplicada pelos licenciados do Instituto Adizes desde 1975. Afinal, para que o jogo se torne interessante, ocorra corretamente e todos tenham oportunidade de jogar, é necessário que existam regras estabelecidas. Assim, as reuniões devem seguir o mesmo padrão.

´´A reunião é produtiva quando o objetivo é estabelecido antes de o encontro ocorrer. Além disso, é preciso ter pontualidade. Se você perceber que vai chegar mais de 15 minutos atrasado, nem vá. E, quanto à passagem de palavra ao próximo colega, ela sempre deve ocorrer pela direita e com chamamento pelo nome´´, comenta Reinaldo D´Errico, vice-presidente de TI e Marketing da MultiCrédito.

O executivo explica que o método é composto de etapas-chave. Na primeira, a palavra é passada a todos os participantes. As etapas intermediárias dependem do objetivo do encontro. Por fim, há a etapa de reforço, em que os participantes recebem o feedback do Observador, responsável por informar a todos sobre o andamento da reunião e das medidas para que a próxima sessão seja melhor. Em seguida, todos são convidados a falar sobre suas percepções da reunião e como estão se sentindo em relação à decisão tomada.

Outro destaque da metodologia são algumas regras que ajudam os colaboradores a manter o respeito mútuo. Para atitudes como chegar atrasado, conversas paralelas ou falar ao celular são aplicadas multas de 10 reais, por exemplo. "Qualquer desculpa é bem aceita, desde que acompanhada de 10 reais", afirma D´Errico, ressaltando que todo o valor arrecadado com as multas é doado para uma instituição de caridade no fim do ano.
Matérias Relacionadas

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Mais Lidas
Um modelo de benchmarking colaborativo
Vladimir
V2
exibições: 2546
00:01:41
Projeto que agrega valor
Athayde Ribeiro
Bradesco Cartões
exibições: 1467
00:01:23
Total de vídeos: » 1.061
http://www.portalcreditoecobranca.com.br